FICC e UESC promovem projeto “A Leitura vai à Praça”

O projeto “A Leitura vai à Praça” do Proler (Programa Nacional de Incentivo à Leitura) da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), realizado na tarde de terça-feira (26) na Praça Camacã, em Itabuna, foi um sucesso. Em parceria com o projeto “Letras que Voam” da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC), o evento, que oportuniza para a população diversas experiências com a literatura, recebeu alunos da LBV (Legião da Boa Vontade) e curiosos que passavam pela praça.

A ação envolveu espaços de leitura, denominados Cantinho de Leitura (stand Projeto Letras que Voam/FICC) e Um lugar para Ler (EDITUS- Editora da UESC), onde os alunos tiveram acesso a livros bibliográficos de literatura infantil e infanto-juvenil; contação de histórias, com a participação da gestora cultural, Miriam Oliveira; pintura facial, com a profª Letícia Leal; oficinas do Proler; além de apresentações musicais com o Instituto de Flauta profº Carlos Oliveira e o cantor Jan Costa.
Segundo a coordenadora do Proler/Uesc, Glória de Fátima, o objetivo do projeto “é popularizar o livro e a leitura para crianças e todos aqueles que se interessam direta e indiretamente com as atividades leitoras”. Fátima ressaltou a importância da leitura como uma forma de construir e reconstruir pensamentos, “além de impressões e ideias”.

Além de pais e professores, estudantes dos cursos de Serviço Social, Pedagogia, Letras e Enfermagem da UESC participaram das atividades lúdicas. Para a universitária, Cibeli Bonfim (Enfermagem), o projeto é estimulante e permite uma vivência educacional fora do âmbito escolar.

 “A Leitura vai à Praça” acontece uma vez por mês, sempre às quartas-feiras, informou Genny Xavier, coordenadora do “Letras que Voam”. A próxima edição está marcada para o dia 31 de maio, em local a ser definido.

Comentários