Moradores afirmam que menina foi morta em Acari por disparo acidental de traficante

Segundo moradores de Acari, na Zona Norte do Rio, Hosana de Oliveira Sessassim, de 13 anos, foi morta por um disparo acidental da arma de um traficante. Ela estaria numa praça, na favela, quando foi atingida por dois tiros. O dono da arma estava ao lado dela quando a pistola, que estava destravada, disparou. O crime aconteceu por volta das 22h desta segunda-feira. Hosana foi levada para o Hospital municipal Ronaldo Gazolla, mas não resistiu ao ferimento.

A morte aconteceu cinco dias após a menina Maria Eduarda Alves da Conceição, de 13 anos, ser baleada e morta dentro da Escola municipal Jornalista Daniel Piza, a poucos metros do local onde o novo crime aconteceu. O dono da arma, que teria 16 anos, saiu da favela na manhã desta terça-feira.

A Polícia Militar informou, por meio de nota, que não houve nenhuma operação do 41º BPM (Irajá), responsável pelo policiamento na região, em Acari no momento em que a adolescente foi baleada. O batalhão, porém, realizou uma operação em Acari na manhã desta terça, o que levou ao fechamento de cinco escolas locais.

O delegado Fábio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios (DH), disse que a investigação sobre a morte de Hosana está sendo mantida em sigilo:

— A DH, diante da recenticidade do crime e do início da investigação, para proteger a investigação e não expor testemunhas, não está divulgando detalhes sobre esta investigação.

No Facebook, um amigo da família de Hosana lamentou a morte: “Peço orações por este jovem que perdeu esta sua filha de 13 anos ontem às 22h na favela de Acari, baleada. Hosana era uma jovem alegre e amável. Seu pai é meu amigo e estou muito triste”.

Comentários