Presidente do Inter vê decisão natural na Suíça e evita "criar expectativas"

A decisão da Corte Arbtiral do Esporte (CAS), em Lousanne, na Suíça, de suspender o julgamento sobre o Caso Victor Ramos para deliberar se tem ou não jurisprudência para analisar o mérito foi absorvida com naturalidade pelo presidente do Inter, Marcelo Medeiros. De Porto Alegre, o mandatário afirmou que o resultado da primeira audiência, com duração de cerca de cinco horas em solo suíço, estava entre as possibilidades esperadas pelo departamento jurídico do clube.

Após a suspensão, os árbitros se manifestarão em 48 horas, ou seja, na quinta-feira, com a resposta sobre a competência, ou não, de analisar o caso. Se o entendimento for de que não há jurisprudência para o mérito – o que, aliás, é a argumentação do Vitória – o caso será encerrado. Caso o CAS leve adiante a discussão, advogados de Inter, Vitória e CBF voltarão a ser escutados já na semana que vem, mesmo que seja por videoconferência. Depois do parecer inicial, o Inter evita criar expectativas sobre o caso.

– (Recebemos) Com naturalidade. Era uma das possibilidades esperadas. Não há definição. Uma das possibilidades que tínhamos aventado era uma discussão sobre a questão da competência do Tribunal Arbitral, como bem falou o jurídico. O Inter está na defesa do direito, em razão de uma situação em que o clube se insurgiu. Vamos aguardar os próximos passos, para ver. Esse é o cuidado que a gente tem que ter, de não criar expectativa. É muito complexo, muito complicado. Tem que ter esse cuidado – afirma Medeiros, ao GloboEsporte.com.

INTER FALA EM "DEVER CUMPRIDO"
Na saída da sede da entidade internacional, o vice jurídico do Inter, Gustavo Juchem, evitou discorrer sobre o assunto em questão. Falou em “dever cumprido” pelo fato de o Tribunal ter escutado o caso, mas não mostrou certeza se haverá nova audiência.

– Houve uma interrupção. Dentro de dois dias deveremos ser comunicados se haverá nova audiência. O caso está em andamento e não podemos comentar. Estamos tranquilos, o trabalho foi e está sendo bem feito, com argumentos bem colocados. Temos confiança por estarmos buscando o que é certo – afirmou Gustavo Juchem. 

Comentários