Acidente com equipe de futsal deixa uma pessoa morta e 2 feridas no Rio

Um acidente ocorrido na manhã de hoje (21) com uma van que transportava a equipe feminina adulta de futsal do New Macaé provocou a morte da atleta Lívia Oliveira, de 21 anos, que há três anos jogava na posição de fixo do time. 

Ainda no acidente, na BR-101, na altura do quilômetro 267, em Rio Bonito, região metropolitana do Rio, as jogadoras Mariana Caetano e Patrícia Sena se feriram gravemente. De acordo com a coordenadora do time, Ana Paula Ferreira, que também estava no veículo, as duas receberam os primeiros socorros no Hospital Darcy Vargas, de Rio Bonito, mas precisaram ser transferidas para o Hospital Público de Macaé, por conta da gravidade do quadro clínico e por falta de equipamentos. As demais atletas com ferimentos leves também foram atendidas e passam bem.

Exames

“As duas atletas em estado mais grave foram transferidas para Macaé e estão fazendo exames mais detalhados, porque aqui na cidade não tinha os aparelhos necessários. Tem duas atletas em estado mais delicado, mas não correm risco de morte. As demais estão apenas machucadas, também sem risco.”

O técnico do time, Alexandre Adolfo, e a auxiliar técnica, Ana Carvalho, também estavam no veículo e tiveram ferimentos leves. Incluindo o motorista, eram 18 pessoas na van, que, conforme a coordenadora, seguiam para Magé para participar do campeonato intermunicipal.

A Autopista Fluminense, concessionária que administra a via, informou que, após o acidente, três vítimas foram removidas pela própria concessionária e seis por pessoas que estavam no local.

Irregularidades

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), chovia no momento do acidente, que ocorreu em uma curva fechada. O veículo Fiat/Ducato Fabusforma, com capacidade de 20 lugares, perdeu o controle e, depois de bater na defensa lateral, tombou sobre a via. 

A PRF informou que a van tinha o pneu traseiro esquerdo liso e uma porta traseira amarrada com cordas. A coordenadora, no entanto, não notou condições irregulares no veículo. Ana Paula acrescentou que o time costuma fazer viagens deste tipo para participar das competições e nunca houve problema.

“Não vi nada de irregular. Tinha os cintos de segurança, os bancos estavam normais. Talvez esta avaliação da Polícia Rodoviária Federal foi feita após o acidente”, concluiu.

Comentários