Bruno Silva é julgado pelo STJD e pega três partidas de suspensão por bolada; Bota vai recorrer

A Quinta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva suspendeu, na manhã desta sexta-feira, o volante Bruno Silva, do Botafogo, por três jogos no Campeonato Brasileiro. O jogador foi julgado por desrespeitar a arbitragem ao chutar a bola em direção ao juiz Bráulio da Silva Machado, durante a derrota por 2 a 0 para o Grêmio na primeira rodada, em Porto Alegre. Enquadrado no artigo 258, §2º, II do CBJD, ele poderia pegar até seis partidas.

Com isso, Bruno Silva desfalcará, por enquanto, o Botafogo na partida do próximo domingo, contra o Bahia, às 19h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Porém, o clube entrará ainda nesta sexta-feira com um pedido de efeito suspensivo para que ele tenha condições de jogo.

Segundo o STJD, a punição é válida apenas para o Campeonato Brasileiro. Também denunciado, mas por não cumprir suas obrigações no jogo, o árbitro Bráulio da Silva Machado acabou absolvido.

No mês passado, a Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) já havia denunciado Bruno Silva pela expulsão na final da Taça Rio, contra o Vasco. O volante, que acertou uma bolada no juiz Bruno Arleu de Araújo (confira na imagem, abaixo), foi enquadrado no parágrafo 3 do artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala em agressão à equipe de arbitragem e prevê pena mínima de 180 dias de suspensão. Porém, o volante pegou três jogos. Como já cumpriu um, ficou devendo mais dois para o Carioca de 2018.

Comentários