Defesa de Aécio vai ao Supremo pedir retomada do mandato

O advogado do senador Aécio Neves, Alberto Toron, vai entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (22) com um pedido de retomada do mandato. Desde a última quinta-feira (18) o Parlamentar está afastado de suas atividades no Senado por determinação do Ministro Edson Facchin. 

Aécio foi afastado do Congresso e de qualquer outra função pública em decorrência da Operação Patnos, deflagrada pela Polícia Federal na última quinta-feira (18). Nas gravações feitas por Joesley Batista, o senador pede R$ 2 milhões ao presidente da JBS. 

Segundo o Jornal Folha de S. Paulo o advogado do político, Alberto Toron, o afastamento do mandato é ilegal porque não tem previsão na Constituição. Ele pedirá a revogação das medidas cautelares, mas entregará o passaporte. 

Edson Facchin também determinou o recolhimento do passaporte de Aécio Neves e o proibiu de falar com quaisquer outros envolvidos na operação. Porém, o ministro rejeitou o pedido da Procuradoria Geral da República de prisão do senador e nem pediu que ele usasse tornozeleira eletrônica. 

Comentários