Governo investe em parcerias e em obras estruturantes para Itabuna

O governo municipal já definiu que além de parcerias institucionais com entidades da sociedade civil, a exemplo das oficinas do Movimento Empresarial do Sul da Bahia em Ação, para elaboração do Plano de Desenvolvimento Sustentável de Itabuna, que visa a revisão do Plano Diretor Urbano e planejar a cidade para o futuro, também vai investir na atração de negócios e investimentos voltados para a geração de emprego e renda. O prefeito Fernando Gomes também vem atuando junto com técnicos das secretarias de Desenvolvimento Urbano(Sedur), Administração, Segurança, Transporte e Trânsito (Settran) e a Emasa na elaboração de projetos estruturantes para o crescimento de Itabuna e mobilidade da população.

Semana passada ele esteve reunido com o deputado João Carlos Bacelar Filho, do PR, e o superintendente do DNIT na Bahia, Amauri Souza Lima para discutir o projeto de ampliação do semi-anel rodoviário de Itabuna. O projeto prevê a pavimentação asfáltica de cinco quilômetros do trecho que interliga a BR 101 com a BR 415, na zona oeste da cidade passando pelo Hospital de Base.

Ponte
O prefeito também apresentou ao deputado o projeto da nova ponte sobre o rio Cachoeira, que vai interligar a praça de Camacan com o bairro Góes Calmon, melhorando a mobilidade urbana. A Prefeitura de Itabuna investe ainda na construção de uma passarela interligando os bairros da zona sul ao centro da cidade, o que pode ampliar o estacionamento no Góes Calmon desafogando a avenida Cinquentenário e adjacências. A obra deverá ser inaugurada em 28 de julho e tem um custo previsto de R$ 1,2 milhão.

Um outro projeto do governo municipal tem como foco a ampliação do perímetro urbano, além da duplicação da BR 415, trecho Ilhéus/Itabuna, um projeto a ser executado pelo governo do estado beneficiando as duas maiores cidades da região. Cabe salientar ainda, que o conjunto de ações visa melhoria da mobilidade urbana, complementadas por uma série de estudos sobre o tráfego, elaborados pela Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito.

Entre os projetos estruturantes, o prefeito Fernando Gomes anuncia que em julho vai procurar a Fundação Getúlio Vargas visando a elaboração de um projeto institucional para a Emasa. A ideia é assegurar investimentos e recursos para o Plano Municipal de Saneamento Básico e a despoluição do rio Cachoeira. Ele também destaca como importante a conclusão das obras da barragem do rio Colônia, executadas pelo governo do Estado e que vai garantir o suprimento de água para população nos períodos de crise hídrica.
Lazer e educação.

Ele destaca ainda como prioridade na área de lazer, a implantação do Parque Ecológico, que vai ocupar uma área de 40 hectares, com áreas verdes, além de trilhas, espaços de esporte e de convivência comunitária. Outra obra importante e em parceria com o governo do estado é a conclusão do Teatro Municipal, com mais de 700 lugares e um dos maiores palcos do Brasil, com um investimento de R$ 22 milhões.

Na área industrial, o gestor prioriza a atração de investimentos voltados para a geração de emprego e renda, bem como a ampliação da zona industrial para instalação de novas empresas. Ele também ressalta a aprovação pela Câmara de Itabuna do projeto da Cidade Universitária, que consolida um polo regional de ensino superior, que além de contar com a Universidade Federal do Sul da Bahia, Unime e FTC, além de outras instituições de ensino à distância se amplia com o curso de medicina das Faculdades Santo Agostinho e com a chegada da São Salvador.

Fernando Gomes também avalia em conjunto com engenheiros da Sedur a demolição do Shopping Popular, construído na gestão do seu antecessor e que  apresentou problemas estruturais. A obra foi paga no final do governo passado sem estar concluída e depois de um acidente no final do ano passado, que resultou na retirada de uma laje comprometida na sua estrutura. O prefeito não descarta uma ação contra a empresa executora da obra e dos agentes responsáveis pelo pagamento integral do edifício.

Como gestor, Fernando Gomes também investe no projeto Cidade Limpa, que pune com multa aos agentes poluidores e o depósito de entulho ou lixo de forma inadequada nas ruas e avenidas ou nas margens dos ribeirões. Um outro projeto, que foi aprovado pelo legislativo, é voltado para a área da prevenção à saúde e inclui a multa aos proprietários de imóveis residenciais ou comercias em que forem identificados focos do mosquito vetor da dengue, zika e chikungunya.

Comentários