O Governo está de joelhos para bandidagem, diz presidente do Sindpoc

Após a morte do policial civil Luiz Santos de Jesus, 58 anos, vítima de latrocínio, na madrugada deste sábado (15), no bairro da Liberdade, em Salvador, o presidente Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), Marcos Maurício, fez duras críticas ao Governo.

Segundo o representante da categoria, “o Estado está de joelhos à bandidagem”. De acordo com o sindicalista, a “Segurança Pública na Bahia é uma piada de mau gosto e a população vive cotidianamente em um “estado de guerra”.

“O Estado está pedindo aos bandidos que não matem para melhorar a estatística. O secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, diz que a Bahia está ótima e que o Governo Federal está divulgando dados inverídicos na Pesquisa do IPEA. As pessoas estão todos os dias morrendo na Bahia vítimas da violência que só faz crescer”, crítica.

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) rebateu as declarações, afirmando que “o trabalho de combate à violência no estado é realizado com muito profissionalismo por parte dos policiais, das instituições e do Governo do Estado. Nunca se investiu tanto na área como nós últimos anos”.

Ainda de acordo coma Secretaria, “nós últimos dois anos foram contratados mais de  600 novos policiais civis, 1.700 PMs e 65 peritos. Além disso, cerca de duas mil viaturas renovaram a frotas das policiais e Diseps e Cicoms foram entregues pelo interior”.

A pasta estadual detalha também que o investimento em pessoal e equipamentos vem sendo feito. Falar sobre a violência sem abordar as suas  causas se torna uma discussão rasa que em nada acrescenta ou melhora a segurança pública.

A Secretaria da Segurança afirma que questiona o Atlas da Violência com base em dados reais, oficiais. “A realidade da Bahia não é a apresentada naquele estudo. O tráfico de drogas é o grande responsável por 70% das mortes violentas, a luta contra esta modalidade criminosa é nacional e na Bahia não é diferente. No entanto, está longe de abrigar os municípios mais perigosos do país. Só quem não conhece a dinâmica dos crimes violentos cometidos no Brasil atribui à Bahia o status de estado mais perigoso do país”, aponta trecho do esclarecimento

Por fim, a Secretaria se solidariza com a família do investigador Luiz dos Santos de Jesus e garante que “todas as providências estão sendo tomadas para a captura dos autores deste crime covarde”.

Comentários