Policial civil é preso suspeito de integrar quadrilha de roubo de carga

Um policial civil da Bahia é uma das 19 pessoas que foram presas pelo Ministério Público da Bahia e a Polícia Rodoviária Federal, nesta terça-feira (6), suspeitas de integrar uma quadrilha especializada em roubo de carga na Bahia. Os criminosos agiam na Região Metropolitana de Salvador (RMS), onde roubavam, armazenavam e comercializavam os produtos roubados.

Segundo o MP, o policial era responsável por fornecer informações que ajudavam a quadrilha nos roubos. Ele atuava junto com um dos líderes do esquema, identificado como Reginaldo Araújo. Além dos 19 presos, dois suspeitos estão sendo procurados, houve uma condução coercitiva e foram cumpridos 48 mandados de buscas e apreensão. Os outros líderes são Cláudio Santos Silva, Everaldo Santana, o Toco, e Daniel Souza Soares, o Michirrê.

O grupo estava sendo investigado desde novembro de 2016, através de escutas telefônicas, mas os promotores suspeitam que eles estivessem agindo desde 2015. Um paulista e um mineiro também foram presos na operação, batizada de "Desvio de Rota". Os outros 17 presos são baianos. Entre os produtos roubados estavam carnes, leite, produtos de limpeza, refrigerantes e cervejas, produtos alimentícios e pneus.
Os investigadores apreenderam cerca de R$ 2 milhões em mercadorias roubadas e R$ 500 mil em dinheiro. Parte das cédulas apreendidas estavam guardadas em sacolas plásticas e apresentavam mofo. Apesar da quantia, os promotores acreditam que o prejuízo pode ser ainda maior, podendo alcançar os 4 R$ milhões.

Os produtos encontrados nos galpões usados pela quadrilha foram levados para o depósito da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), mas o espaço ficou pequeno e foi preciso armazenar o restante das mercadorias em uma área anexa. Cerca de 250 policiais participaram da investigação. 

Comentários