Contra o lanterna, Vitória pode sair da zona e quebrar tabu de 31 anos

O jogo de sábado (8), contra o Atlético Goianiense, pode “valer por três” para o Vitória. Não tem nada a ver com nível técnico ou atratividade do confronto, mas é a oportunidade que o rubro-negro tem de vencer fora de casa, sair da zona de rebaixamento do Brasileirão e, de quebra, deixar um tabu de 31 anos para trás. 

Vencer, seja dentro ou fora de casa, é uma necessidade do time de Alexandre Gallo, já que o Vitória está na zona de rebaixamento, em 18º, com nove pontos, e venceu apenas dois jogos, contra Atlético Mineiro e Sport, empatou três e perdeu seis. Para dar uma injeção de ânimo, nada melhor que encarar o lanterna da competição. O time goiano só somou sete pontos e ainda carrega o peso de, dos 20 times da Série A, ser o quarto pior mandante - venceu dois jogos, empatou um e perdeu três vezes em casa.

Um triunfo no estádio Olímpico, em Goiânia, não garante que o Leão vai tirar a corda do pescoço. Nesse caso, os rubro-negros terão a missão de secar dois tricolores que jogam domingo: o Bahia, que recebe o Fluminense na Fonte Nova, e o São Paulo, que visita o Santos na Vila Belmiro. Ambos têm 11 pontos, dois a mais que o Leão.

O time que terá a missão de domar o Dragão está praticamente definido e, se o técnico Alexandre Gallo não aprontar nenhuma surpresa, terá duas ou três mudanças em relação ao Ba-Vi.

Como não poderá contar com o lateral-esquerdo Geferson, suspenso, Gallo optará pelo único substituto da posição, Thallyson. Euller foi descartado porque negocia para jogar fora do país.

A outra mudança garantida é no ataque, já que Kieza passou por cirurgia no ombro e ficará cerca de três meses afastado. Com isso, David, que tem características parecidas com o camisa 9, deve entrar no time e atuar ao lado de André Lima. Neilton também briga pela vaga.

Outra alteração que pode ocorrer é na zaga. Fred retorna de lesão e é boa opção para as jogadas de bola parada, já que fez três gols de falta no ano. No entanto, Gallo deve manter a dupla Ramon e Kanu.

Tabu
Além de dar início à recuperação no Campeonato Brasileiro, o Vitória vai ter a chance de vencer o Atlético Goianiense pela primeira na história da competição.

As equipes se enfrentaram cinco vezes - dois triunfos para os goianos e três empates, com cinco gols marcados pelos atleticanos e um único pelo Leão, de Elkeson.

Os dois primeiros jogos aconteceram em 1986 - derrota por 1x0 e empate em 0x0. O placar sem gols se repetiu nos outros dois empates entre as equipes, um no ano seguinte e outro em 2010, quando houve dois duelos pela Série A. 

No primeiro turno, o Vitória, treinado por Toninho Cecílio, foi goleado por 4x1. Na volta, o empate em 0x0 no Barradão sacramentou o rebaixamento rubro-negro para a Série B em pleno Barradão. Hora de reescrever e dar um final feliz a essa história.

Comentários