Explorador encontra restos mortais que seriam de acidente aéreo de 50 anos atrás

Um morador de Mont Blanc, na região dos Alpes franceses, encontrou partes de corpos que podem pertencer a vítimas de dois acidentes aéreos de 50 anos atrás. Daniel Roche, que vasculha há anos a neve em busca de restos mortais, encontrou uma mão e parte de uma pena no local. "Eu nunca havia encontrado qualquer resto humano significativo antes", destacou Roche.

Em janeiro de 1966, um Boeing 707 da Air India, que seguia de Bombay para Nova York, colidiu contra um dos picos de Mont Blanc. Todas as 117 pessoas a bordo morreram. Dezesseis anos antes, em 1950, outro voo da mesma companhia bateu nas montanhas e deixou 48 vítimas.

Roche acredita que os restos mortais sejam de uma mulher que estava no voo de 1966. Perto do fragmento humano, ele achou também quatro motores do jato. O francês logo contatou os serviços de emergência de Chamonix, após a descoberta. Equipes de helicóptero foram enviadas ao local para levar os restos aos exames de identificação.

"Estes restos mortais não são provavelmente de uma mesma pessoa. Devem ser de passageiros. Mas, de qual aeronave, é difícil dizer", explicou a policial Stephane Bozon.

Há dez dias, dois corpos foram encontrados nos Alpes suíços. Lado a lado, eles estavam preservados pelas baixas temperaturas da montanha. Um exame de DNA constatou que os restos mortais pertenciam a Marcelin Dumoulin, de 40 anos, e sua mulher, Francine, de 37, que haviam desaparecido no pico 75 anos antes.

Comentários