Filha de casal encontrado no gelo quer fazer funeral: 'Rezei por isso'

Uma das filhas do casal encontrado congelado em uma geleira na Suíça, comemorou que os corpos tenham sido encontrados e afirmou que deseja fazer um funeral para os pais. Monique Udry-Dumoulin, de 86 anos, disse que rezou para encontrar os pais. Os corpos de Marcelin e Francine Dumoulin foram encontrados esta semana. Eles estavam desaparecidos há 75 anos. No dia 15 de agosto de 1942, o casal suíço sumiu após ser visto em uma clareira próxima de onde morava, em Chandolin, no sudoeste do país.

De acordo com Monique, a mãe era professora e que raramente saía para pastorear o gado nas montanhas com o pai, um sapateiro. Ela disse ainda que chegou a escalar a geleira três vezes para procurar por eles.

"Passamos nossas vidas procurando por eles. Rezei para encontrá-los. Depois de 75 anos de espera, essa notícia me traz uma paz profunda. Pretendo fazer um funeral, mas não vou usar roupas pretas. Acho que branco seria mais apropriado. Representa a esperança que eu nunca perdo", disse ao jornal 'Daily Mail'.

Monique disse que, após o sumiço dos pais, ela e seus irmãos, Maurice, Raphael, Candide, Eugene, Charles e Marceline, permaneceram na casa da família por cerca de duas semanas.Dois meses depois, ela e seus irmãos foram adotados por famílias diferentes e perderam contato com o passar dos anos.

"Eu era a mais velha, então estava fazendo tudo. A culinária, a lavagem - isso antes das máquinas de lavar. Tudo à mão. Eu tinha que cuidar da minha irmã e dos meus irmãos. Foi difícil. De repente, a casa ficou calada. Não tínhamos permissão para levar nada. Ficamos sem lembranças, nada. O sacerdote organizou para todos nós a vida com diferentes famílias. Havia muitas pessoas que se apresentavam oferecendo ajuda porque meu pai era um homem tão popular, então todos queriam um dos filhos de Marcelin. Não foi fácil. Nossa família foi separada, foi um desastre não ter pais. A vida mudou terrivelmente e imensamente depois que eles desapareceram", contou.

Os corpos do casal foram encontrados pelo funcionário de uma empresa de teleféricos de esqui.

Em entrevista ao 'Le Matin', o diretor da companhia, Bernhard Tschannen, informou que o funcionário primeiro encontrou mochilas, uma garrafa, tigelas e sapatos que seriam do casal. Em seguida, ele avistou uma parte de um dos corpos sob o gelo. Mais tarde, um livro e um relógio também foram encontrados.

Bernhard disse que o casal provavelmente caiu em uma brecha na geleira e que, pela maneira como estavam vestidos, indicava que poderiam estar lá há 70 ou 80 anos.

"Os corpos estavam lado a lado. Eram um homem e uma mulher usando roupas da época da Segunda Guerra Mundial", ele disse ao jornal.

Especialistas afirmam que o aumento das temperaturas globais está fazendo com que o gelo recue e revelando os cadáveres de pessoas que desapareceram há décadas.

Comentários