Pai de santo é preso suspeito de mandar matar vizinho por disputa de clientes

O pai de santo Tomaz Pereira Gonçalves Alves, 66 anos, foi preso nesta sexta-feira (21), em Feira de Santana, no Centro-Norte da Bahia. Ele é suspeito de mandar matar o vizinho, o agricultor Renildo Gonçalves de Jesus, 58, em março deste ano. Outros quatro homens foram presos acusados de executar ou participar do crime.  

Segundo o titular da Delegacia de Homicídios de Feira de Santana, Gustavo Coutinho, a vítima também fazia trabalhos espirituais e Tomaz acreditava que Renildo estivesse roubando parte de seus clientes. No começo de março, ele contratou os primos Tiago de Freitas, 24, e Antônio Marcos dos Santos Lima, 27, o Nininho, para matar o vizinho. 

"Todos eles moram no povoado de Tiquaruçu, por isso, Nininho e Tiago ficaram com medo de serem reconhecidos pelos vizinhos e resolveram contratar dois pistoleiros de Feira de Santana para executar o crime. No dia 12 de março, um sábado, os dois pistoleiros passaram de moto pelo povoado para identificar qual era a casa onde a vítima morava", afirmou o delegado.

Nininho e Tiago sinalizaram para os dois comparsas qual era o imóvel. No dia seguinte, no domingo, os dois bandidos voltaram ao povoado, novamente de moto, e foram até a casa da vítima, mas Renildo não estava. A dupla foi embora, mas retornou na segunda-feira, 14 de março, para executar o crime. 
"Além de trabalhar como agricultor a vítima fazia cestas para vender. Os pistoleiros chegaram por volta das 6h e chamaram no portão. O filho da vítima atendeu e eles disseram que queriam comprar cestas com Renildo, mas quando ele se aproximou os bandidos disseram que era um assalto, sacaram a arma e atiraram seis vezes na vítima. Depois subiram nas motos e foram embora", contou o delegado.

Renildo foi assassinado na frente do filho e da esposa. Ele foi socorrido com vida para o Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, mas morreu cerca de 5h após ser baleado. A polícia chegou aos suspeitos através das motocicletas, depois que os moradores descreveram os veículos. Em maio, Tiago foi preso e contou os detalhes da história, mas, mesmo assim, ele conseguiu ser liberado. 

Comentários