Vizinho de rodoviário morto em Pirajá é preso suspeito de participação no crime

Um vizinho do motorista de ônibus assassinado a tiros na manhã desta quinta-feira (13), em Campinas de Pirajá, foi preso pela polícia, também nesta manhã, suspeito de ter participado do crime. Wellington da Silva, 26 anos, conhecido como Porquinho, foi preso próximo à Rua Geolândia, onde o rodoviário Osvaldo Mathias da Conceição Filho, 55, foi morto com cerca de cinco disparos na cabeça.

De acordo com a 4ª Delegacia (São Caetano), Wellington faz parte de uma quadrilha que domina o tráfico de drogas na região de Vila Lobos, Inferninho e Campinas, e o grupo criminoso teria suspeitado de que o motorista passava informações sobre a quadrilha para a polícia. Quando Osvaldo foi morto, nenhum objeto dele foi levado pelos bandidos. 
Como Wellington mora próximo ao motorista, a polícia acredita que ele participou do crime como olheiro. Pelo menos outros quatro homens pertencentes à mesma quadrilha estão sendo procurados pela execução do rodoviário. A polícia apreendeu com o suspeito 46 trouxinhas de maconha, 26 papelotes de cocaína e 19 pedras de crack. 

Ainda segundo a polícia, Wellington era um dos alvos de uma operação que a Polícia Militar fez no bairro de Marechal Rondon em junho. Na ocasião, uma grande quantidade de drogas foi apreendida no local. Wellington chegou a atirar contra a viatura da PM. No dia, a equipe policial foi até a casa do suspeito, mas ele conseguiu fugir. Ele tem passagem na polícia, mas não responde a processo criminal.

Wellington disse para a polícia que é evangélico e parente do motorista assassinado. Ele também negou qualquer participação no crime, assim como pertencer à quadrilha que teria efetuado disparos de pistolas 380 e ponto 45 contra o homem. A família da vítima afirmou para os investigadores que a suposta relação de parentesco entre Wellington e Osvaldo não existe. 

Comentários