Atividade física pode e deve ser praticada por quem sofre com a asma

O inverno chega e quem sofre de asma, uma das doenças crônicas mais comuns no mundo, começa a se preocupar. No Brasil, estima-se que existam 20 milhões de asmáticos, segundo dados do Sistema Único de Saúde (SUS), que também apontam que a asma é a terceira maior causa de hospitalização no país. 

Antigamente os médicos recomendavam a prática de exercícios moderada para quem sofria de asma. Hoje isso está mudando. Segundo um estudo da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, a prática de exercícios aeróbicos, como a caminhada e a corrida, melhoram a capacidade cardiorrespiratória de quem sofre com o problema. Através de testes, descobriu-se que esse tipo de exercício reduz os efeitos da asma.

Entretanto, os pesquisadores ressaltam a importância dos cuidados antes de qualquer exercício. “É necessário que para quem está começando, a atividade seja praticada de maneira leve e moderada. O ideal é se exercitar de 30 a 60 minutos, três vezes por semana”, explica o coordenador técnico e professor de educação física Igor Castro, da Rede Alpha Fitness. 

Apesar das atividades colaborarem com o tratamento, pacientes com bronquite asmática, se não tiverem os devidos cuidados e uma orientação constante de um profissional da área, não terão facilidade para realizar esforços físicos. Isso porque eles apresentam redução da capacidade respiratória.

Comentários