Conor McGregor provoca Mayweather em turnê: "Não passa de 4 rounds"

O capítulo inicial da luta entre Floyd Mayweather e Conor McGreGor foi escrito nesta terça-feira, em Los Angeles, cidade escolhida para abrigar a primeira coletiva da turnê de imprensa para promover o combate de boxe entre eles, marcado para 26 de agosto, na T-Mobile Arena, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Conor McGregor foi o primeiro astro a falar. Sorridente e mascando chiclete sem parar, o irlandês - inquieto durante todo o tempo -, externou a satisfação por conseguir que o duelo saia do papel e declarou que vencerá o invicto pugilista em até quatro rounds.

- Nós conseguimos. Obrigado, essas coletivas são totalmente diferentes. Estou honrado de estar aqui. Ele está ferrado. Sempre disse, eu cresci e me tornei sócio. Só estou aproveitando, tendo bons momentos. Não passa de 4 rounds. Não sinto ele, não sinto que ele está nessa luta. Isso não é uma luta justa. Sou abençoado, essa é uma coletiva de imprensa totalmente diferente. Não ligo para o tamanho das luvas. Só estou aproveitando. Não sei muito o que dizer, apenas quero sentir esse momento. Meu filho é a maior motivação que posso ter - disparou "Notorious", cujas listras do terno eram formadas por inúmeros "fuck you".

Em seu discurso, McGregor citou o nome do lendário Muhammad Ali e ressaltou o fato de experimentar um novo esporte, atuando no ponto forte de Mayweather, ex-campeão da nobre arte.

- Ninguém fez isso que eu estou fazendo agora. Poucas vezes um lutador de boxe enfrentou um lutador de MMA. Muhammad Ali enfrentou Antonio Inoki nas regras do Vale Tudo. James Toney tentou, mas não foi muito bem. Floyd tem um problema. Ele não quis vir ao meu lado para lutar, então eu vou ao lado dele. 

Floyd Mayweather ficou o tempo todo calado, com semblante fechado, ao ouvir Conor McGregor dominar o microfone. Quando chegou a sua vez de falar, "Money" mexeu com o públco para trazer os torcedores para o seu lado. 

Embora tenha devolvido as provocações, Mayweather, em parte do seu discurso, agradeceu ao desafeto.

- Vou mostrar do que um lutador de verdade é feito. Ainda tenho US$ 100 milhões e eles não tocaram em nada. Imposto de Renda, estou aqui. Ele se veste bem para um cara de sete ou oito dígitos, mas eu sou um lutador de nove dígitos. Esse otário ganhou US$ 3 milhões em sua última luta. Isso é dinheiro de treino para mim. Quero agradecer o MGM, a ShowTime, aos fãs de MMA e a Conor McGregor, sua equipe e Dana White. É preciso trazer dois guerreiros e os dois maiores nomes dos esportes de combate para fazer um evento assim. Mas no dia 26 de agosto, é você que está na reta. Estamos falando de um campeão mundial há 18 anos. Ele disse que está bonito no seu terno. Mas no dia 26 de agosto estaremos usando a mesma coisa. Quer luvas de 4 onças? Vamos colocar luvas de 4 onças. Eu vou atrás dele, é isso que eu vou fazer. Agora estou velho. Não sou o mesmo de 20, 10, cinco ou dois anos atrás, mas tenho o suficiente para te vencer. Ele é o senhor tapinha. Ele gosta de desistir. 

Mayweather soltava as provocações, e caminhava rapidamente pelo tablado antes de continuar a vociferar. O americano ainda ironizou McGregor, cujo microfone foi cortado enquanto o adversário o alfinetava.

- Como você quer fazer? Na cara ou sair deitado? Escolhe. Ficou caladinho, otário?? Vocês querem que eu pegue ele agora mesmo? Não... vamos guardar para o dia da luta, para o dia do pagamento. Deus não erra. Ele só fez uma coisa perfeita, e foi o meu cartel no boxe. 

Depois das provocações, Floyd Mayweather e Conor McGregor foram para a encarada - que durou cinco minutos -, promovida pelo evento. Diante de Dana White, presidente do UFC, que parecia radiante, os atletas se provocaram verbalmente. Diferentemente do que acontece no Ultimate, dezenas de pessoas estavam em cima do palco, assistindo os lutadores trocarem farpas.

Comentários