Oito delações da Lava Jato devem provocar novos abalos na política brasileira

Uma nova rodada de delações premiadas deve gerar mais abalos na política nacional. Com o fim do recesso judiciário, a partir da próxima semana, vão ganhar celeridade as informações sigilosas que pelo menos oito personagens da Lava Jato ainda têm a oferecer.

O publicitário Marcos Valério, o ex-deputado Eduardo Cunha, o doleiro Lúcio Funaro, o ex-ministro Antonio Palocci, o empresário Eike Batista, Fernando Cavendish, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque e o empresário Leo Pinheiro vão colocar mais combustível nas investigações que atingem em cheio o governo do presidente Michel Temer e as principais lideranças partidárias do país como o ex-presidente Lula.    

Comentários