Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

O atirador que matou um policial nesta quinta-feira (20) na avenida mais famosa de Paris, a Champs-Élysées, foi interrogado pela polícia em fevereiro por suspeita de que ele era uma ameaça à segurança pública, disseram policiais nesta sexta-feira (21).

O atirador, identificado por autoridades como Karim Cheurfi, de nacionalidade francesa, foi condenado por ter atirado em um policial em 2001, informou a polícia. Ele foi recentemente sinalizado às autoridades como uma possível ameaça, mas foi liberado após ser interrogado em fevereiro devido à falta de provas, disseram. Cheurfi foi morto ontem, após realizar o ataque. 

Com a França chegando às urnas no domingo para uma eleição presidencial fortemente disputada, a capacidade de Cheurfi de escapar da rede de segurança é um forte lembrete dos desafios enfrentados pelas autoridades europeias, enquanto eles fazem uma triagem através de uma série de dados inteligência.

Nesta sexta-feira, a polícia interrogou três pessoas próximas a Cheurfi depois de realizar buscas em sua casa, segundo um policial. O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

Comentários