Botafogo rescinde patrocínio e cobra por exposição de marca em 13 jogos

O Botafogo está no mercado atrás de patrocínios para parte do peito e a barra traseira de sua camisa. O torcedor mais atento pode se perguntar: mas esses espaços já não estavam ocupados? Sim. Em fevereiro, o clube anunciou parceria com a Ordenext.com até o final do ano, mas está rescindindo o contrato após falta de pagamento. Segundo pessoas ligadas ao clube, o investidor alegou na hora de devolver os documentos assinados que teve problemas e não iria conseguir assumir o compromisso. Com isso, o Alvinegro está cobrando um valor pelos 13 jogos em que a marca foi exibida e não descarta ir à Justiça.

O patrocínio foi fechado pouco antes da primeira partida contra o Olimpia, pela Pré-Libertadores. E para aproveitar a maior visibilidade dos jogos, as partes entraram em acordo para a exposição imediata da marca após o acerto verbal. O Botafogo cumpriu a parte burocrática, assinou o contrato e o enviou para o investidor, que só respondeu durante a viagem casada do clube na Libertadores. Como já tinha levado os uniformes com a marca na mala, ainda usou a logo da Ordenext.com nos jogos na Colômbia e Equador, enquanto na final da Taça Rio atuou sem.

Atualmente, o uniforme alvinegro conta com três patrocinadores para a temporada: a Caixa Econômica Federal, patrocínio master do clube; a TIM, estampada nos números das costas; e a Cercred, que é exibida na barra frontal da camisa. O clube já conversa com empresas interessadas em ocupar os espaços agora vagos e espera anunciar novidades em breve.

Comentários