Taxista acusado de assassinar companheira a facadas alega traição

O taxista Ângelo Silva de Souza, 35 anos, conhecido como “o Peralta” teve o pedido de prisão preventiva solicitado na Justiça, nesta segunda-feira (12), pelo delegado Giovani Paranhos, titular da 24ª Delegacia Territorial (DT), de Vera Cruz, após confessar o assassinato da pedagoga, Helen dos Santos Moreira, 28 anos, que era sua companheira, após desconfiar de ser traído pela mulher. Segundo a polícia, Ângelo teria esfaqueado a vítima com três golpes no pescoço. 

O acusado se apresentou na unidade policial, na manhã de hoje, acompanhado de um advogado, e confessou o crime. Ele disse ao delegado que, depois de matar a mulher, na madrugada de sexta-feira (9), fugiu para Salvador, onde permaneceu escondido em local não revelado, até decidir se entregar.

Em seu depoimento, o taxista disse que desconfiado da infidelidade da mulher, esperou que ela adormecesse para pegar o chip do celular dela. Ao vasculhar o conteúdo, encontrou um vídeo onde Helen aparece mantendo relações sexuais com outro homem.

O taxista foi até a cozinha, pegou uma faca do tipo peixeira e retornou ao quarto. Ele então acordou a mulher e deu início a uma discussão e, em seguida, deu dois tapas no rosto dela. Ângelo disse que a mulher foi para cima dele para tentar desarmá-lo e ele, então, desferiu os golpes de faca. Helen morreu no local. Conforme nota da ascom / Polícia Civil.

Comentários